Cardiomiopatia hipertrófica dilatada com síndrome de Wolff-Parkinson-White

A cardiomiopatia hipertrófica é uma doença genética com apresentação, prognóstico e estratégias de tratamento variáveis. A visibilidade ligada à cardiomiopatia hipertrófica refere-se em grande parte a seu reconhecimento como causa comum de taquiarritmias e morte súbita cardíaca. O cardiodesfibrilador implantável é aceito como tratamento definitivo para prevenção de morte súbita, especialmente em pacientes de alto risco. Apesar da baixa prevalência, a via acessória é encontrada em 5% dos pacientes com cardiomiopatia hipertrófica e a ablação é o método de escolha, em decorrência do risco de taquiarritmias atriais. Relatamos o caso de um paciente com cardiomiopatia hipertrófica, em fase dilatada, com via acessória.

Leave A Comment

×

×

×

×

×
Gabarito

gabarito

×