Dia do portador de Macapasso
Visite nossa página Facebook Visite nossa página Twitter
#medidadepulso Santa casa - São Paulo Santos - São Paulo São José do Rio Preto - São Paulo

Batimentos cardíacos abaixo de 50 por minuto podem significar risco de vida

Campanha em todo o Brasil vai orientar a população sobre a importância em consultar um especialista em Estimulação Cardíaca Eletrônica quando identificado algum dos sintomas.

Uma medida simples – colocar as pontas dos dedos abaixo do pulso, pressionar ou mover os dedos até sentir a pulsação, acompanhar os batimentos com um relógio – pode salvar milhares de vidas. Especialistas em Estimulação Cardíaca Eletrônica, uma importante área de atuação da Cardiologia, e profissionais da área de saúde vão ensinar a população sobre a frequência cardíaca correta, na campanha Seu Coração no Ritmo Certo, promovida pela ABEC/DECA - Associação Brasileira de Arritmia, Eletrofisiologia e Estimulação Cardíaca Artificial/Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial, em ações por todo o país no mês de setembro, em comemoração ao Dia do Portador de Marcapasso (23/09).

O número de batimentos cardíacos considerado normal está entre 50 e 100 por minuto, ou um batimento por segundo. “Abaixo desse valor, quando ocorrem batimentos cardíacos lentos ou a pessoa apresenta sintomas como tonturas, escurecimento visual, desmaios, sente-se cansada e frequentemente ofegante, ela deve procurar um cardiologista para definição do diagnóstico. Pode ser um caso grave, com risco de vida e que necessite de um implante de marcapasso definitivo”, explica o presidente da ABEC/DECA, Celso Salgado de Melo. “Em caso de anomalia, é importante que as pessoas procurem um profissional especialista em Estimulação Cardíaca Eletrônica”, acrescenta o cardiologista.

Segundo o presidente da ABEC/DECA, as arritmias cardíacas são caracterizadas por batimentos lentificados, acelerados ou falhas nos batimentos cardíacos. Já a insuficiência cardíaca é a deficiência do coração em bombear o sangue, causando muitos sintomas, como falta de ar, cansaço, inchaços, internações hospitalares e aumento da mortalidade. “No Brasil existe uma grande subnotificação de pacientes portadores de insuficiência cardíaca, que possuem alterações graves, mas sem identificação. Ainda assim, 100 mil novos casos são registrados a cada ano”, revela Salgado de Melo. O país lidera o número de mortes por insuficiência cardíaca no mundo.

Implante de Marcapasso X Qualidade de vida

Cartilhas com explicações sobre os principais dispositivos eletrônicos implantáveis cardíacos, suas indicações, cuidados pré e pós-operatórios, limitações para prática de esportes e possibilidades de interferências serão distribuídas para a população, durante a campanha. “As pessoas ainda têm muitas dúvidas sobre possíveis interferências de celulares e outros aparelhos eletrônicos, micro-ondas, portas giratórias de bancos, ressonância magnética e até se a prática de atividade física é permitida”, conta Celso Salgado de Melo.

O marcapasso também pode ajudar muitos idosos a voltarem a ter uma vida ativa. “Ao contrário do que muitos pensam, não é normal um idoso estar cansado e não ter disposição para nada. Ele pode estar com os batimentos cardíacos muito lentos e um implante de marcapasso ser indicado”, finaliza o presidente da ABEC/DECA.

No site https://abecdeca.org.br/medico/campanha/como-medir-seu-pulso.html é possível aprender o passo a passo para tomar uma medida de pulso.

Sobre a ABEC/DECA

A ABEC/DECA – Associação Brasileira de Arritmia, Eletrofisiologia e Estimulação Cardíaca Artificial/Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (SBCCV) – é responsável pela área de implante de marcapassos, cardioversores desfibriladores implantáveis e ressincronizadores cardíacos no Brasil. É a referência do Ministério da Saúde para normatização sobre indicações para os dispositivos cardíacos eletrônicos implantáveis. As normas e portarias que tratam sobre o credenciamento de serviços e autorização de profissionais médicos para implante desses tipos de dispositivos ou próteses, via SUS, convênios e particulares também foram criadas e desenvolvidas pelo Departamento.

DECA

DECA Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial  |  ABEC Associação Brasileira de Arritmia, Eletrofisiologia e Estimulação Cardíaca Artificial.

Rua Afonso Celso, n. 1178 - Cep: 04119-061 - São Paulo - SP | Telefone (11) 3045-4139

Copyright © - Todos os direitos reservado - Desenvolvimento JS Softcom