Institucional

PALAVRA DO PRESIDENTE

Dr. Antonio Vitor Moraes Junior

Caros amigos da ABEC/DECA,

Damos início a uma nova gestão de nossa querida Sociedade.

Mas na verdade é um recomeço com responsabilidade sempre crescente porque trata-se da continuidade de uma história dê realizações, conquistas e desafios de vários colegas que há décadas são o retrato da Estimulação Cardíaca neste país.

Temos o trabalho de representar a voz e anseios de quase mil sócios; mas estou confiante que com todos vocês e com a proteção de Deus poderemos suplantar as tarefas e desafios que ora nos for apresentados.

Está certeza tenho porque nos vários anos de convivência ficou bem evidente a mim que participo de um ambiente de família, onde as diversas opiniões e ideias sempre convergem para um denominador comum, que é o crescimento da Estimulação Cardíaca.

Desejo a todos um Feliz Ano Novo, e obrigado por participarem desta nova jornada.

Grande abraço!

Antonio Vitor Moraes Junior
Presidente da ABEC/DECA – (biênio 2022-2023)



CONHEÇA O PRESIDENTE

Dr. Antonio Vitor Moraes Junior


Presidente ABEC/DECA 2022-2023

UM POUCO SOBRE SUA

Formação e Especialização


GRADUAÇÃO EM MEDICINA

Universidade Federal do Triângulo Mineiro


RESIDÊNCIA MÉDICA EM CARDIOLOGIA E ARRITMIAS CARDÍACAS E MARCAPASSO

Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia – SP


MESTRADO E DOUTORADO EM MEDICINA

Universidade de São Paulo (USP)



CONHEÇA MAIS

Sobre o DECA

Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial (DECA) da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (SBCCV)



O Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial (DECA) da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (SBCCV) foi fundado em 1986 por cardiologistas, cirurgiões cardíacos e outros médicos interessados no tema.

Durante esses 36 anos, o DECA mantém seus objetivos de agregar, disciplinar e capacitar os profissionais da medicina envolvidos na área de estimulação cardíaca artificial.

Atualmente, o DECA conta com mais de 700 associados em todo o Brasil, que realizam em média 50 mil implantes de marcapassos, desfibriladores e ressincronizadores cardíacos por ano, para pacientes previdenciários (SUS), particulares ou conveniados.

O DECA é a referência do Ministério da Saúde para normatização sobre indicações para implante de marcapassos, cardio-desfibriladores e ressincronizadores no Brasil.

O DECA é responsável pelo Registro Brasileiro de Marcapassos, Desfibriladores e Ressincronizadores Cardíacos (RBM), que foi o primeiro registro oficial adotado pelo Ministério da Saúde para ser preenchido pelo médico logo após o implante do marcapasso no paciente. Desde 1994, o RBM é considerado um eficiente sistema de controle de informações, que permite o cadastro e identificação do dispositivo implantado em cada paciente. Por meio do RBM, hoje é possível saber, por exemplo, o número de marcapassos implantados por região do Brasil, por hospital, além do sexo e idade dos pacientes que receberam o dispositivo, bem como o tipo de marcapasso implantado. Ele continua sendo utilizado pelo Ministério da Saúde principalmente para gerar dados necessários para o melhor aproveitamento dos recursos investidos na saúde cardíaca dos brasileiros.

Desde 1996, para profissionais médicos exercerem a profissão no implante do marcapasso, a Secretaria de Assistência à Saúde estabeleceu como requisito principal ser membro habilitado ou especialista titulado pelo DECA.


  • Missão
  • Visão
  • Valores

Zelar pela qualidade da Estimulação Cardíaca do Brasil, valorizar seu profissional, congregá-los, representá-los perante as sociedades científica, médica e civil.

Ser uma associação científica representativa dos profissionais da área da estimulação cardiaca artificial, regulamentar, normatizar e aprimorar suas atividades e promover a defesa profissional de seus associados.

  • Comprometimento
  • Integridade
  • Ética

  • Educação Continuada
  • Provas título para médicos
  • Participação em eventos e congressos

Há mais de cinco anos o DECA promove o PRONE – Programa Nacional de Ensino, levando conhecimentos sobre temas relacionados à insuficiência cardíaca e morte súbita a profissionais da área médica em cidades de norte a sul do Brasil. Mais de 10 cidades e 850 pessoas já participaram do PRONE. Informe-se sobre os locais e datas dos próximos eventos no site do DECA.

Um dos objetivos do DECA, presente em seu estatuto, é a habilitação do médico na área de marcapasso cardíaco. Assim, anualmente, o DECA realiza a prova para obtenção do título de membro habilitado ou clínico. Para saber mais informações sobre inscrições e resultados, acesse o site do DECA.

DECA procura estar sempre presente nos eventos de importância para a cardiologia brasileira e internacional, promovendo intercâmbio de informações sobre arritmia e estimulação cardíaca. Acesse o site do DECA para acompanhar a agenda de eventos e fazer sua inscrição com desconto em congressos e simpósios dos nossos parceiros: www.deca.org.br.

O DECA publica trimestralmente artigos científicos produzidos sobre o tema da estimulação cardíaca artificial. A primeira edição foi publicada em 1988 com o título de Revista Brasileira de Marcapasso e Arritmia. Em 1994, passou a se chamar REBLAMPA – Revista Brasileira e Latino-americana de Marcapasso e Arritmia, alterada em 2007 para RELAMPA – Revista Latino-Americana de Marcapasso e Arritmia. Recentemente, em 2018, passou a se chamar Jornal Brasileiro de Arritmias Cardíacas e, atualmente, visando sua internacionalização, adotou o título de Jornal de Arritmias Cardíacas. O JCA é publicado com uma frequência trimestral regular desde 1977. Acesse www.jca.org.br

As normas e portarias que tratam sobre o credenciamento de serviços e autorização de profissionais médicos para implante desses tipos de dispositivos ou próteses, seja via SUS ou convênios particulares, também foram criadas e desenvolvidas pelo DECA.

No site do DECA você encontra mais informações sobre marcapassos, desfibriladores e ressincronizadores, tira suas dúvidas, conhece histórias de médicos e pacientes que implantaram dispositivos, acompanha notícias relevantes sobre estimulação cardíaca artificial, fica por dentro de eventos da área e participa da comunidade DECA.

Seja um associado do DECA. Conheça os benefícios e saiba mais: www.deca.org.br/associados.


Se você quer ficar muito bem informado sobre as novidades da área de estimulação cardíaca artificial e também sobre as atividades e cursos oferecidos pelo DECA, cadastre-se no site e receba nossa newsletter.



    PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

    JCA Journal of cardiac arrhythmias




    CONHEÇA

    Nossas Diretorias

    Diretoria executiva atual e anteriores


    • DIRETORIA ATUAL 2022 à 2023
    DIRETORIA ATUAL 2022 à 2023

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Dr. Antônio Vitor Moraes Júnior (SP)
    Vice-Presidente: Dr. Cláudio José Fuganti (PR)
    Secretario Geral: Dr. André Leonardo Fidelis de Moura (SP)
    Diretora Financeira: Dra. Stela Maria Vitorino Sampaio (CE)
    Diretor Científico: Dr. Caio Marcos de Moraes Albertini (SP)
    Diretor de Registros: Dr. Ricardo Ferreira Silva (SP)
    Diretor da Revista: Dr. Cristiano de Oliveira Dietrich (SP)
    Diretor Administrativo: Dr. José Carlos Pachón Mateos (SP)
    Diretora de Defesa Profissional: Dr. André Messias Guimarães
    Diretor de Relação Institucional: Dr. Emanoel Gledeston Dantas Licarião (RR)
    Diretor de Eventos: Dr. Braulio Barauna de Pinna Junior (BA)
    Diretor de Comunicação: Dr. Bruno Pereira Valdigem (SP)
    Diretor de Memória do DECA: Dr. Vicente Avila Neto (SP)
    Diretor de Intercâmbio: Dr. André Avelino de Queiroga (PB)

    Conselho Deliberativo:
    Dr. Alberto Nicodemus Gomes Lopes (PE)
    Dr. Luiz Antonio Castilho Teno (SP)
    Dr. Luiz Paulo Rangel Gomes da Silva (PA)
    Dr. Marcelo Luiz Peixoto Sobral
    Dr. Silas dos Santos Galvão Filho (SP)


    • DIRETORIAS ANTERIORES 2021 à 1986
    DIRETORIAS ANTERIORES 2021 à 1986

    2020-2021

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Dra. Stela Maria Vitorino Sampaio (CE)
    Vice-Presidente: Dr. Antônio Vitor Moraes Júnior (SP)
    Secretario Geral: Dr. André Leonardo Fidelis de Moura (SP)
    Diretor Financeiro: Dr. Vicente Avila Neto (SP)
    Diretor Científico: Dr. Caio Marcos de Moraes Albertini (SP)
    Diretor de Registros: Dr. Ricardo Ferreira Silva (SP)
    Diretor da Revista: Dr. Cristiano de Oliveira Dietrich (SP)
    Diretor Administrativo: Dr. José Carlos Pachón Mateos (SP)
    Diretora de Defesa Profissional: Dr. Eduardo Rodrigues Bento Costa (SP)
    Diretor de Relação Institucional: Dr. Cláudio José Fuganti (PR)
    Diretor de Eventos: Dr. Sérgio Bronchtein (RJ)
    Diretor de Comunicação: Dr. Bruno Pereira Valdigem (SP)
    Diretor de Memória do DECA: Dr. Elizabeth Sartori Crevelari (SP)
    Diretor de Intercâmbio: Dr. André Avelino de Queiroga (PB)

    Conselho Deliberativo:
    Dr. Charles Rios Souza (MG)
    Dr. Alberto Nicodemus Gomes Lopes (PE)
    Dr. Luiz Antonio Castilho Teno (SP)
    Dr. Luiz Paulo Rangel Gomes da Silva (PA)
    Dr. Zander Bastos Rocha (GO)

    2018-2019

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Dr. Celso Salgado de Melo (MG)
    Vice-Presidente: Dr. Antônio Vitor Moraes Júnior (SP)
    Secretario Geral: Dr. Carlos Eduardo Duarte (SP)
    Diretor Financeiro: Dr. Wilson Lopes Pereira (SP)
    Diretor Científico: Dr. Bruno Pereira Valdigem (SP)
    Diretor de Registros: Dr. Antonio Carlos Assumpção (SP)
    Diretor da Relampa: Dr. José Tarcísio Medeiros Vasconcelos (SP)
    Diretor Administrativo: Dr. Silas dos Santos Galvão Filho (SP)
    Diretor de Defesa Profissional: Dr. Eduardo Rodrigues Bento Costa (SP)
    Diretor de Relação Institucional: Dr. Emanoel Gledeston Dantas Licarião (RR)
    Diretor de Eventos: Dr. Fernando Melo Porto (SP)
    Diretor de Comunicação: Dra. Cecília Monteiro Boya Barcellos (SP)
    Diretor de Memória do DECA: Stela Maria Vitorino Sampaio (CE)

    Conselho Deliberativo:

    Dr. Cláudio José Fuganti (PT)
    Dr. Braulio José Barauna de Pinna Júnior (BA)
    Dr. José Carlos Pachón Mateos (SP)
    Dr. Luiz Antonio Castilho Teno (SP)
    Dr. Luiz Paulo Rangel Gomes da Silva (PA)

    2016-2017

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Dr. Luiz Paulo Rangel Gomes da Silva (PA)
    Vice-Presidente: Dr. Celso Salgado de Melo (MG)
    Secretaria Geral: Dra. Cecília Monteiro Boya Barcellos (SP)
    Diretor Financeiro: Dr. Antonio Malan Cavalcanti Lima (GO)
    Diretor Científico: Dr. Antonio Vitor Moraes Júnior (SP)
    Diretor de Registros: Dr. Antonio Carlos Assumpção (SP)
    Diretor da Relampa: Dr. Genildo Ferreira Nunes (TO)
    Diretor Administrativo: Dr. Antonio Macedo do Nascimento Júnior (PE)
    Diretor de Defesa Profissional: Dr. Emanoel Gledeston Dantas Licarião (RR)
    Diretor de Relação Institucional: Dr. Eduardo Rodrigues Bento Costa (SP)
    Diretor de Eventos: Dr. Fernando Melo Porto (SP)
    Diretor de Comunicação: Dra. Stela Maria Vitorino Sampaio (CE)
    Diretor de Memória do DECA: Dr. Giancarlo Grossi Mota (MG)

    Conselho Deliberativo:

    Dr. Cláudio José Fuganti (PR)
    Dr. Alvaro Roberto Barros Costa (RN)
    Dr. Braulio José Barauna de Pinna Júnior (BA)
    Dr. José Carlos Pachón Mateos (SP)
    Dr. Wilson Lopes Pereira (SP)

    2014 – 2015

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Dr. Cláudio José Fuganti (PR)
    Vice-Presidente: Dr. Luiz Paulo Rangel Gomes da Silva (PA)
    Secretária Geral: Dra. Cecília Monteiro Boya Barcellos (SP)
    Diretor Financeiro: Dr. Antonio Malan Cavalcanti Lima (GO)
    Diretor Científico: Dr. Antônio Vitor Moraes Júnior (SP)
    Diretor de Registros: Dr. Silas dos Santos Galvão Filho (SP)
    Diretor da Relampa: Dr. Celso Salgado de Melo (MG)
    Diretor Administrativo: Dr. Álvaro Roberto Barros Costa (RN)
    Diretor de Defesa Profissional: Dr. Emanoel Gledeston Dantas Licarião (RR)
    Diretor de Relação Institucional: Dr. Eduardo Rodrigues Bento Costa (SP)
    Diretor de Eventos: Dr. Giancarlo Grossi Mota (MG)
    Diretor de Comunicação: Dra. Stela Maria Vitorino Sampaio (CE)
    Diretor de Memória do DECA: Dr. Genildo Ferreira Nunes (TO)

    Conselho Deliberativo:

    Dr. Antônio Carlos Assumpção (SP)
    Dr. Antonio Macedo do Nascimento Jr. (PE)
    Dr. Cândido R. Martins Gomes (DF)
    Dr. José Carlos Pachón Mateos (SP)
    Dr. Wilson Lopes Pereira (SP)

    2013

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Dr. Luiz Paulo Rangel Gomes da Silva (PA)
    Vice-Presidente: Dr. Cláudio José Fuganti (PR)
    Secretária Geral: Dra. Cecília Monteiro Boya Barcellos (SP)
    Diretor Financeiro: Dr. Antonio Malan Cavalcanti Lima (GO)
    Diretor Científico: Dr. Antônio Vitor Moraes Júnior (SP)
    Diretor de Registros: Dr. Silas dos Santos Galvão Filho (SP)
    Diretor da Relampa: Dr. Celso Salgado de Melo (MG)
    Diretor Administrativo: Dr. Álvaro Roberto Barros Costa (RN)
    Diretor de Defesa Profissional: Dr. Emanoel Gledeston Dantas Licarião (RR)
    Diretor de Relação Institucional: Dr. Eduardo Rodrigues Bento Costa (SP)
    Diretor de Eventos: Dr. Giancarlo Grossi Mota (MG)
    Diretor de Comunicação: Dra. Stela Maria Vitorino Sampaio (CE)
    Diretor de Memória do DECA: Dr. Genildo Ferreira Nunes (TO)

    Conselho Deliberativo:

    Dr. Antônio Carlos Assumpção (SP)
    Dr. Antonio Macedo do Nascimento Jr. (PE)
    Dr. Cândido R. Martins Gomes (DF)
    Dr. José Carlos Pachón Mateos (SP)
    Dr. Wilson Lopes Pereira (SP)

    2011 – 2012

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Dr. Wilson Lopes Pereira (SP)
    Vice-Presidente: Dr. Cláudio José Fuganti (PR)
    Secretária Geral: Dra. Cecília Monteiro Boya Barcellos (SP)
    Diretor Financeiro: Dr. Cândido R. Martins Gomes (DF)
    Diretor Científico: Dr. Antônio Vitor Moraes Júnior (SP)
    Diretor de Registros: Dr. José Carlos Pachón Mateos (SP)
    Diretor da Relampa: Dr. Oswaldo Tadeu Greco (SP)
    Diretor Administrativo: Dr. Luiz Paulo Rangel Gomes da Silva (PA)
    Diretor de Defesa Profissional: Dr. Emanoel Gledeston Dantas Licarião (RR)
    Diretor de Relação Institucional: Dr. Eduardo Rodrigues Bento Costa (SP)
    Diretor de Eventos: Dr. Giancarlo Grossi Mota (MG)
    Diretor de Comunicação: Dr. Antonio Macedo do Nascimento Jr. (PE)
    Diretor de Memória do DECA: Dr. Celso Salgado de Melo (MG)

    Conselho Deliberativo:

    Dr. Vicente Avila Neto (SP)
    Dr. Álvaro Roberto Barros Costa (RN)
    Dr. Antonio Malan Cavalcanti Lima (GO)
    Dr. Silas dos Santos Galvão Filho (SP)
    Dra. Stela Maria Vitorino Sampaio (CE)

    2008 – 2010

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Dr. Vicente Avila Neto
    Vice-Presidente: Dr. Cláudio José Fuganti
    Secretário Geral: Dr. Wilson Lopes Pereira Diretor
    Financeiro: Dr. Ricardo Eloy Pereira Diretor
    Científico: Dr. Antônio Vitor de Moraes Júnior
    Diretor de Registro: Dr. José Carlos Pachón Mateos
    Diretor da Relampa: Dr. Oswaldo Tadeu Greco
    Diretor Administrativo: Dr. Cândido Rodrigues Martins Gomes
    Diretor de Defesa Profissional: Dr. Emanoel Gledeston Dantas Licarião
    Diretor de Relações com Empresas: Dr. Silas dos Santos Galvão Filho
    Diretor de Eventos: Dr. Giancarlo Grossi Mota
    Diretor de Relações DECA / SOBRAC: Dr. Antonio Malan Cavalcanti Lima
    Diretor de Comunicação: Dr. José Carlos B. M. Ribeiro
    Diretor de Defesa da Memória do DECA: Dr. Celso Salgado de Melo

    Conselho Deliberativo:

    Dr. Álvaro Roberto Barros Costa
    Dr. Eduardo Rodrigues Bento Costa
    Dr. Luiz Antonio Castilho Teno
    Dr. Luiz Paulo Rangel Gomes da Silva
    Dra. Stela Maria Vitorino Sampaio

    2006 – 2008

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Álvaro Roberto Barros Costa (RN)
    Vice-Presidente: Vicente Avila Neto (SP)
    Secretário: Eduardo Rodrigues B. Costa (SP)
    Diretor Financeiro: Ricardo Eloy Pereira (BA)
    Diretor Administrativo: Cláudio J. Fuganti (PR)
    Diretor de Com. Científica: José Tarcísio M. de Vasconcelos (SP)
    Diretor de Defesa Profissional: Cândido Gomes (DF)
    Diretor de Eventos: Roberto T. Takeda (PR)
    Diretor do RBM: José Carlos Pachón Mateos (SP)
    Diretor da Relampa: Oswaldo Tadeu Greco (SP)
    Diretor de Relações com Empresas: Eduardo Furtado Mendonça Neto (PA)
    Diretor de Relações Deca/Sobrac: Silas dos S. Galvão Filho (SP)
    Diretor de Relações com Convênios: Emanoel Gledston Dantas Licarião (RR)

    Conselho Deliberativo:

    Alberto Nicodemus G. Lopes (PE)
    Antonio Macedo do Nascimento Jr. (PE)
    José Wanderley Neto (AL)
    Luiz Paulo Rangel G. da Silva (PA)
    Stela Maria V. Sampaio (CE)

    2004 – 2006

    Diretoria Executiva:

    Presidente: José Carlos Pachón Mateos
    Vice-Presidente: Cândido Rodrigues Martins Gomes
    Secretária: Stela Maria Vitorino Sampaio
    Tesoureiro: Marcelo Matos Cascudo
    Diretor de Comissão Científica: Celso Salgado de Melo
    Coordenador do RBM: José Tarcísio M. de Vasconcelos
    Editor da Reblampa: Oswaldo Tadeu Greco
    Relações com Daec: Silas dos Santos Galvão Filho
    Relações com Empresas: Eduardo Furtado Mendonça Neto
    Coordenador do Site: Cláudio José Fuganti
    Defesa Profissional: Álvaro Roberto Barros Costa

    Conselho Deliberativo:

    Antonio Malan Cavalcanti Lima
    José Wanderley Neto
    Luiz Paulo Rangel Gomes da Silva
    Roberto Tomikazu Takeda
    Valdir Cesarino de Souza

    2002 – 2004

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Roberto Costa
    Vice-Presidente: Fernando Antonio Lucchese
    Secretário: Vicente Avila Neto
    Tesoureiro: Waldemiro Carvalho Júnior
    Comissão Científica: Álvaro Roberto Barros Costa
    Coordenador do RBM: José Carlos Pachón Mateos
    Editor da Reblampa: Hélio Lima de Brito Júnior
    Relações com Daec: Martino Martinelli Filho
    Relações com Empresas: José Carlos Silva de Andrade
    Diretor Administrativo: Antonio Amauri Groppo
    Defesa Profissional: Fernando Antonio Lucchese

    Conselho Deliberativo:

    Luiz Antonio Castilho Teno
    Haroldo Koury Maues
    Ricardo Eloy Pereira
    Roberto Tomikazu Takeda
    Antonio Malan C. Lima

    2000 – 2002

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Luiz Antonio Castilho Teno
    Vice-Presidente: Domingo Marcolino Braile
    Secretário: Vicente Avila Neto
    Tesoureiro: Antonio Amauri Groppo
    Reblampa: Hélio Lima de Brito Júnior
    RBM: Roberto Costa
    Diretor Científico: José Carlos Pachón Mateos.

    Conselho Deliberativo:

    Álvaro Roberto Barros Costa
    José Carlos Silva de Andrade
    Paulo de Tarso Jorge Medeiros
    Roberto Tomikazu Takeda
    Silas dos Santos Galvão Filho

    1998 – 2000

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Paulo de Tarso Jorge Medeiros
    Vice-Presidente: Fernando Antonio Lucchese
    Secretário: Vicente Avila Neto
    Tesoureiro: Arnaldo Duarte Lourenço
    Reblampa: Paulo Roberto de Almeida Gauch
    RBM: Roberto Costa
    Diretor Científico: José Carlos Silva de Andrade

    Conselho Deliberativo:

    Hélio Lima de Brito Júnior
    Oswaldo Tadeu Greco
    Roberto Tomikazu Takeda
    Rubens Tofano de Barros
    Silas dos Santos Galvão Filho

    1996 – 1998

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Silas dos Santos Galvão Filho
    Vice-Presidente: Paulo de Tarso Jorge Medeiros
    Secretário: Arnaldo Duarte Lourenço
    Tesoureiro: Oswaldo Tadeu Greco

    RBM:

    José Carlos Pachón Mateos
    Maria Inês de Paula Leão
    Roberto Costa

    Conselho Deliberativo:

    Décio Silvestre Kormann
    Hélio Lima de Brito Jr.
    Marcelo Matos Cascudo
    Roberto Costa
    Roberto Tomikazu Takeda

    Reblampa: Paulo Roberto de Almeida Gauch

    1994 – 1996

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Roberto Tomikazu Takeda
    Vice-Presidente: Silas dos Santos Galvão Filho
    Secretário: Arnaldo Duarte Lourenço
    Tesoureiro: Paulo de Tarso Jorge Medeiros

    Rebrampa: Paulo Roberto de Almeida Gauch

    RBM:

    Roberto Costa
    Conselho Deliberativo:
    Décio Silvestre Kormann
    Hélio Lima de Brito Jr.
    José Carlos Pachón Mateos
    Luiz Daniel Fraga Torres
    Roberto Costa

    1992 – 1994

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Roberto Costa
    Vice-Presidente: Roberto Tomikazu Takeda
    Secretário: Silas dos Santos Galvão Filho
    Tesoureiro: Paulo de Tarso Jorge Medeiros

    Conselho Deliberativo:

    Celso Salgado de Melo
    João Ricardo M. Sant´Anna
    José Carlos Silva de Andrade
    José Carlos Pachón Mateos
    Luís Daniel da Fraga Torres

    Rebrampa: Paulo Roberto de Almeida Gauch

    1990 – 1992

    Diretoria Executiva:

    Presidente: José Carlos Pachón Mateos
    Vice-Presidente: Waldemiro Carvalho Júnior
    Secretário: Roberto Costa
    Tesoureiro: Silas dos Santos Galvão Filho

    Conselho Deliberativo:

    Celso Salgado de Melo
    Décio Silvestre Kormann
    Fernando Antonio Lucchese
    Luís Daniel da Fraga Torres
    Roberto Tomikazu Takeda

    Rebrampa: José Carlos Silva de Andrade

    1989 – 1990

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Fernando Antonio Lucchese
    Vice-Presidente: José Carlos Pachón Mateos
    Secretário: Luiz Felipe Pinho Moreira
    Tesoureiro: Silas dos Santos Galvão Filho

    Conselho Deliberativo:

    Décio Silvestre Kormann
    Eduardo Furtado Mendonça Neto
    Roberto Tomikazu Takeda
    Roberto Vito Ardito
    Waldemiro Carvalho Júnior

    Rebrampa: José Carlos Silva de Andrade

    1988 – 1989

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Paulo Roberto Slud Brofman
    Vice-Presidente: José Carlos Pachón Mateos
    Secretário: Luiz Antonio Castilho Teno
    Tesoureiro: Luiz Antonio Rivetti

    Conselho Deliberativo:

    Blau Fabrício de Souza
    Décio Silvestre Kormann
    Domingo Marcolino Braile
    Gilberto Lino Vieira
    Waldemiro Carvalho Júnior

    Rebrampa:

    Eduardo Furtado Mendonça Neto
    José Carlos Silva de Andrade
    Paulo Roberto de Almeida Gauch

    1987 – 1988

    Diretoria Executiva:

    Presidente: José Carlos Silva de Andrade
    Vice-Presidente: Paulo Roberto de Almeida Gauch
    Secretário: João Ricardo M. Sant`Anna
    Tesoureiro: Roberto Costa

    Conselho Deliberativo:

    Antonio Jasbik
    Décio Silvestre Kormann
    Domingo Marcolino Braile
    Paulo Roberto Slud Brofman
    Ricardo Eloy Pereira

    1986 – 1987

    Diretoria Executiva:

    Presidente: Décio Silvestre Kormann
    Vice-Presidente: Antonio Jasbik
    Secretário: Paulo Roberto Slud Brofman
    Tesoureiro: Roberto Costa

    Conselho Deliberativo:

    Domingo Marcolino Braile
    Fernando Antonio Lucchese
    José Carlos Silva de Andrade
    Paulo Roberto de Almeida Gauch
    Ricardo Eloy Pereira



    30 DE MARÇO DE 2006

    Regimento Interno

    Departamento de estimulação cardíaca artificial da sociedade brasileira de cirurgia cardiovascular.


    • ART. 1º
    • ART. 2º
    • ART. 3º
    • ART. 4º
    • ART. 5º
    • ART. 6º
    • ART. 7º
    • ART. 8º
    ART. 1º

    O Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial (Deca) é um Departamento Especializado da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (SBCCV), na forma de seus artigos 34°, 35°, 36° e 37° dos seus Estatutos.

    ART. 2º

    a) Congregar os médicos que se dediquem à cirurgia de implante e a clínica de marcapassos, assim como as pessoas interessadas na área de estimulação cardíaca no Brasil; b) promover e/ou patrocinar reuniões de caráter científico e facilitar a participação de seus membros a essas reuniões; c) promover e/ou patrocinar cursos de atualização; d) regulamentar a concessão e título de habilitação e de especialista para o médico na área de marcapasso cardíaco; e) credenciar centros de treinamento conforme regulamentação própria; f) incentivar a obtenção de recursos para o desenvolvimento da pesquisa e do ensino em estimulação cardíaca artificial; g) sugerir para os órgãos oficiais, fundações ou outras entidades, os temas de pesquisa prioritários, indicando os centros em condições de abordar com propriedade o assunto; h) dar parecer quando solicitado, sobre a distribuição de recursos para investigação por Fundações ou Institutos de auxílio à pesquisa; i) elaborar estudos, sempre atualizados, sobre condições materiais para o exercício da especialidade, para fornecê-las quando necessário; j) patrocinar o equacionamento de soluções para os problemas comuns dos sócios em relação ao exercício profissional; k) zelar para o cumprimento das determinações conjuntas da SBCCV e do Deca; l) zelar e recomendar para que seus sócios mantenham-se dentro do código de Deontologia Médica Brasileira e dentro do código de ética do Deca; m) reconhecer e avaliar como aptos para cirurgia de implante de marcapasso os médicos e os respectivos hospitais onde os mesmos exerçam sua atividade profissional para cirurgia e controle de pacientes portadores de marcapasso.

    ART. 3º

    O Deca é composto por membros que se dediquem à cirurgia e clínica de marcapasso e ao estudo da estimulação cardíaca.

    Parágrafo Único – Especialistas de outras áreas poderão ser admitidos como sócios do Deca desde que sejam aceitos pela Diretoria e Conselho Deliberativo do Deca.

    ART. 4º

    O Deca tem 8 categorias de membros: a) Membro Especialista; b) Membro Habilitado; c) Membro Clínico; d) Membro Aspirante; e) Membro Adjunto; f) Membro Benemérito; g) Membro Honorário e h) Membro Remido. Os Membros Especialistas, Habilitados e Clínicos deverão pagar anualmente uma taxa, cujo valor é decidido em Assembleia Geral Ordinária.

    Parágrafo Primeiro – Terão direito a voto e a ser votado, nas Assembleias do Deca, unicamente os Membros Especialistas, Habilitados e Clínicos, desde que estejam em dia com a Tesouraria do Deca.

    Parágrafo Segundo – Serão afastados do quadro associativo do Departamento os inadimplentes por 3 anos, consecutivos ou não.

    ART. 5º

    Poderão ser Membros Adjuntos os sócios da SBBCV que estejam diretamente ligados à estimulação cardíaca mesmo não sendo cirurgiões ou médicos, desde que apresentem curriculum e que sejam aceitos pela Diretoria do Deca.

    ART. 6º

    Poderão ser Membros Clínicos aqueles que preencherem os seguintes requisitos: a) ser médico diplomado por Faculdade reconhecida no País há pelo menos 4 anos ou ter diploma revalidado pelo menos há 4 anos; b) ter feito residência médica em cardiologia clínica pelo prazo mínimo de 2 anos; c) ter feito residência médica ou estágio especializado na área de marcapasso ou ritmologia pelo prazo mínimo de 2 anos; d) ter trabalho publicado como autor na área de marcapasso; e) ter sido aprovado em avaliação prática de programação de marcapasso; f) ter aprovação em prova oral e escrita; g) ser apresentado por 2 Membros Especialistas do Deca.

    ART. 7º

    Poderão ser Membros Aspirantes os médicos inscritos em Programa de Residência em Cirurgia Cardiovascular reconhecido pela SBCCV ou em estágios especializados em estimulação cardíaca em centro de formação reconhecidos pelo Deca, apresentados pelo responsável.

    ART. 8º

    Poderão ser Membros Habilitados aqueles que preencherem os seguintes requisitos: a) ser médico diplomado por Faculdade reconhecida no País há pelo menos 4 anos ou ter diploma revalidado pelo menos há 4 anos; b) ter atividade comprovada em cirurgia de implante de marcapasso através de Residência em Cirurgia Cardiovascular reconhecida pela SBCCV ou estágio especializado em marcapasso por 2 anos, realizados em centro formador reconhecido pelo Deca; c) apresentar uma relação de 50 operações de implante de marcapasso realizadas pelo candidato, fornecida pelo Chefe do Serviço Credenciado para implante de marcapasso cardíaco, Especialista do Deca e Diretor Clínico da Instituição; d) ser aprovado em prova teórica de conhecimento específico da área, realizada em data estipulada pelo Deca; e) realizar demonstração cirúrgica de implante de marcapasso dupla-câmara, em seu Serviço, para Comissão designada para este fim.



    • ART. 9º
    • ART. 10º
    • ART. 11º
    • ART. 12º
    • ART. 13º
    • ART. 14º
    • ART. 15º
    • ART. 16º
    ART. 9º

    Poderão ser Membros Especialistas, os Membros Habilitados que preencherem os seguintes requisitos: a) ser médico diplomado por Faculdade reconhecida no País, ou ter diploma revalidado há pelo menos 6 anos; b) estar adimplente com a tesouraria do Departamento; c) ter publicado trabalhos sobre a especialidade; d) apresentar lista de 100 cirurgias de implante de marcapasso feitas pelo candidato, fornecida pelo Chefe do Serviço Credenciado para implante de marcapasso cardíaco, Especialista do Deca e Diretor Clínico da Instituição; e) ter conduta ilibada como médico, comprovada por declaração de 2 Membros Especialistas do Deca, em dia com a tesouraria ou 2 Membros da Diretoria da SBCCV, consultados para este fim; f) ser apresentado por 2 Membros Especialistas do Deca, em dia com a tesouraria; g) apresentar trabalho sobre estimulação cardíaca para sua admissão como Membro Especialista, que deverá ser inicialmente aprovado para publicação pelo editor da Reblampa e posteriormente avaliado oralmente por uma Banca Examinadora designada pelo Conselho Deliberativo para sua aprovação final. Após aprovação pelo editor da Reblampa e da Banca Examinadora, este trabalho deverá ser publicado na Reblampa ou em outro periódico equivalente desde que avalisado pelo Conselho Deliberativo do Deca. A reunião para avaliação dos candidatos ao Título de Membro Especialista será realizada anualmente, por ocasião do Congresso Nacional de Cirurgia Cardiovascular ou Congresso da Sociedade Brasileira de Cardiologia ou Congresso Brasileiro de Arritmias, conforme cronograma determinado pela Diretoria do Deca baseado no número de candidatos e na disponibilidade das bancas examinadoras ; h) realizar demonstração cirúrgica de implante de desfibrilador, ressincronizador cardíaco, ou outra cirurgia de alta complexidade relacionada à estimulação cardíaca artificial, em seu Serviço, para Comissão designada pelo Conselho Deliberativo para este fim.

    ART. 10º

    Poderão ser Sócios Beneméritos as pessoas e/ou entidades que tenham. concorrido moral e/ou materialmente para o engrandecimento do Deca, por proposta aprovada por 2/3 da Assembléia Geral do Deca em votação secreta.

    ART. 11º

    Poderão ser Sócios Honorários do Deca cientistas nacionais e estrangeiros de reconhecido valor, por proposta aprovada por 2/3 da Assembleia Geral Ordinária do Deca em votação secreta.

    ART. 12º

    Poderão ser Membros Remidos os membros que deixaram de exercer atividades na área de estimulação cardíaca, porém desejam manter-se ligados ao departamento. Os membros considerados Remidos na SBCCV serão igualmente classificados nessa categoria pelo Deca.

    ART. 13º

    A admissão dos Membros Especialistas, Habilitados, Clínicos, Adjuntos e Aspirantes será baseada no curriculum do candidato e os mesmos deverão preencher os requisitos dos artigos 5°, 6°, 7°, 8° e 9° e o critério de julgamento terá regulamentação própria aprovada pela Diretoria do Deca “ad referendum” da Assembleia.

    ART. 14º

    São órgãos dirigentes do Deca, a Diretoria, o Conselho Deliberativo e a Assembleia Geral.

    Parágrafo Único – Todos os membros do Deca podem ­participar da Assembleia Geral, votando unicamente Membros Especialistas, Habilitados e Clínicos que estiverem em dia com a tesouraria do Deca e, sendo vedada eleição por aclamação.

    ART. 15º

    A Diretoria do Deca compõe-se de um Presidente, um Vice-Presidente, um Secretário Geral, um Diretor Financeiro, um Diretor Científico, um Coordenador de Registros, e um Diretor da Reblampa, com mandato de 2 anos, sendo proibida a reeleição do Presidente.

    Parágrafo Primeiro – A Reblampa (Revista Brasileira e Latino-Americana de Marcapasso e Arritmia) é o órgão oficial de divulgação científica do Deca.

    Parágrafo Segundo – Os ex-presidentes do Deca constituirão um Conselho, podendo ser convocado pelo Presidente ou Conselho Deliberativo para opinar sobre assuntos de interesse relevante.

    Parágrafo Terceiro – O Vice-Presidente, o Secretário e o Diretor Financeiro, nesta ordem, substituirão o Presidente em seus impedimentos.

    ART. 16º

    Cabe ao Presidente presidir e representar o Deca em particular junto à Diretoria da SBCCV, bem como organizar relatórios e preparar a ordem do dia a serem apresentados à Assembleia Geral, presidir a mesma e assinar, em conjunto com o Tesoureiro, cheques e ordens de pagamentos relacionados com o Deca.



    • ART. 17º
    • ART. 18º
    • ART. 19º
    • ART. 20º
    • ART. 21º
    • ART. 22º
    • ART. 23º
    • ART. 24º
    ART. 17º

    Cabe ao Vice-Presidente substituir o Presidente em seus impedimentos e em casos de vacância.

    ART. 18º

    Cabe ao Secretário superintender a secretaria do Deca, elaborar e assinar atas, juntamente com o Presidente.

    ART. 19º

    Cabe ao Diretor Financeiro: a) substituir o Secretário em seus impedimentos e em casos de vacância; b) zelar pela boa arrecadação das rendas do Deca e depositar seus fundos em Banco escolhido pela Diretoria; c) promover a regular aplicação de fundos sociais; d) emitir os cheques necessários para a movimentação dos fundos sociais; e) organizar o balanço anual do Deca em conjunto com o Presidente; f) publicar na área restrita do site do Deca o relatório financeiro detalhado a cada dois meses, que deverá estar disponível para os membros quites com a tesouraria.

    Parágrafo Primeiro – Cabe ao Diretor Científico a organização de cursos, consensos, trabalhos multicêntricos, simpósio anual do Deca e, representar o Deca junto a comissões científicas de eventos.

    Parágrafo Segundo – Cabe ao Coordenador do Registro Brasileiro de Marcapassos (RBM), promover o desenvolvimento na captação dos dados e divulgar ampla e regularmente (no mínimo anualmente) os resultados obtidos.

    Parágrafo Terceiro – Cabe ao Diretor da Reblampa manter a regularidade da publicação, além de zelar pela qualidade científica da mesma.

    ART. 20º

    O Conselho Deliberativo é constituído de 5 membros eleitos entre os Membros Especialistas, Habilitados e Clínicos com mandato de 2 anos.

    Parágrafo único – Na eleição do Conselho Deliberativo deverão ser renovados 3 de seus 5 membros. Permanecerão 2 Conselheiros que serão indicados por decisão do próprio Conselho Deliberativo anterior. É vedada a reeleição de ex-Conselheiro por um período superior a 3 mandatos (seis anos).

    ART. 21º

    O Deca como órgão departamental da SBCCV e em atendimento ao artigo 37º desta Sociedade determina que sua vida civil, administrativa e econômica será gerenciada pela Associação Brasileira de Estimulação Cardíaca (ABEC), associação civil sem fins lucrativos, criada pelo Deca com a finalidade de atender ao Regimento Interno da SBCCV.

    ART. 22º

    Compete ao Conselho Deliberativo: a) deliberar sobre a admissão de membros do Deca e sobre a categoria dos mesmos; b) proceder à revisão bienal do trabalho dos membros e decidir sobre a manutenção ou mudança de filiação nas várias categorias; c) programar e organizar, em conjunto com a Diretoria, reuniões científicas, comissões de estudo e elaborar o regimento interno das mesmas; d) procurar dar assistência efetiva aos membros do Deca para resolução das dificuldades surgidas no desempenho de suas atividades profissionais e também inerente ao desenvolvimento de seus planos de pesquisa; e) organizar e zelar pelo cumprimento de um código de ética do Deca; f) apresentar relatório anual, à Assembleia Geral de suas atividades.

    Parágrafo Único – O Conselho Deliberativo se reunirá, sob a presidência de um de seus componentes, tantas vezes quantas forem necessárias e obrigatoriamente, por ocasião da reunião anual da SBCCV, a fim de dar desempenho de suas funções.

    ART. 23º

    A Assembleia Geral Ordinária será convocada anualmente por ocasião do Congresso Anual da SBCCV, não necessitando de convocação especial e podendo ser realizada com qualquer número de sócios presentes, representando o órgão dirigente máximo.

    ART. 24º

    Compete à Assembleia Geral Ordinária: a) deliberar sobre qualquer assunto de interesse do Departamento; b) opinar e deliberar sobre o relatório anual do Conselho Deliberativo; c) proceder à eleição da Diretoria, do Conselho Deliberativo e do Editor da Revista; d) deliberar sobre os casos omissos neste Regimento Interno.



    • ART. 25º
    • ART. 26º
    • ART. 27º
    • ART. 28º
    • ART. 29º
    • ART. 30º
    ART. 25º

    A Assembleia Geral Extraordinária será convocada com antecedência mínima de 30 dias, pela Diretoria, pelo Conselho Deliberativo ou por maioria simples dos membros com direito a voto e com ordem do dia previamente estabelecida.

    ART. 26º

    Compete à Assembleia Geral Extraordinária: deliberar exclusivamente sobre a ordem do dia que acompanha a sua convocação.

    ART. 27º

    O Deca deverá realizar reuniões científicas para o cumprimento de suas finalidades.

    ART. 28º

    O presente Regimento Interno poderá ser modificado, em Assembleia Geral Ordinária ou Extraordinária, por proposta da Diretoria, do Conselho Deliberativo ou da maioria simples dos membros com direito a voto.

    ART. 29º

    O patrimônio do Deca será formado pelas contribuições previstas neste Regimento Interno, bem como por doações e saldos verificados após os Congressos por ele promovidos.

    ART. 30º

    A dissolução do Deca poderá ser decidida por 2/3 de seus membros votantes na Assembleia Geral Extraordinária, especialmente convocada para este fim. Esta mesma Assembleia indicará uma Comissão com o encargo de dar destino ao seu patrimônio.



    ABEC/DECA





    Horário de Funcionamento da Sede

    Segunda à Sexta-feira das 08:00hs às 17:00hs

    Rua Jardim Ivone, 17 cj 13-14
    Vl Mariana – SP • CEP 04105-020
    marcapasso@deca.org.br


    (11) 2872.9870 | (11) 3842.1352




    Copyright by ABEC 2016. Todos os direitos reservados.



    Copyright by ABEC 2016. Todos os direitos reservados.



    PortuguêsEnglishEspañol